Revolução dos Materiais

Um momento de reflexão aos que se preocupam com o desmatamento da Amazônia.

De acordo com a tese de Doutorado de Sérgio Castelani ,

“o crescimento urbano na Amazônia tem um aspecto positivo de gerar economia, nesta região que é uma das mais pobres do Brasil. “A economia local ruma em direção a maior autossuficiência ”, (…) e ressalta que no aspecto ambiental tem um impacto relevante pelo consumo da produção agropecuária e madeiras extraídas em bens de consumo “ (construção civil, elementos arquitetônicos como portas, janelas, formas de concreto, escoras, tapumes  e mobiliário por exemplo).

Por menor – modelagem em Zbrush. Cristiane Amaral.

“O consumo das famílias locais causam desmatamento bastante relevante em termos relativos. Ela é responsável por 27% do desmatamento da região. Em termos per capita este impacto significa 7,7 vezes mais do que os indivídiuos do resto do Brasil. E os indivíduos que moram na região amazônica, fora da região metropolitana, causam quase o dobro do desmatamento do que indivíduos do resto do Brasil”

Assista na íntegra: vídeo aula Sérgio Castelani.

Aí está a brecha aos arquitetos e pesquisadores   serem mais ativistas e desenvolverem  ou aplicarem novos materiais.

Este é o início da revolução.

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *